domingo, 4 de maio de 2008

Verdade


"Não creiais em coisa alguma pelo fato de vos mostrarem o testemunho escrito de algum sábio antigo. Não creiais em coisa alguma com base na autoridade de mestres e sacerdotes. Aquilo, porém, que se enquadrar na vossa razão e, depois de minucioso estudo, for confirmado pela vossa experiência, conduzindo ao vosso próprio bem e ao de todas as outras coisas vivas : A isso aceitai como Verdade. " ( Sidarta Gautama, 500 A.C.)


Supostamente, todo ser humano busca conhecer a verdade e agir em consonância com ela.Mas ainda que possamos conceber a existência de uma Verdade Absoluta, a que conhecemos é relativa, o que a torna, em última instância, pessoal.
Há a minha verdade e há a sua verdade, que não são necessariamente iguais, mesmo que ambas sejam construídas com alguns ingredientes de aceitação geral. A razão, o estudo, e a experiência, hão de ser as ferramentas necessárias para o alcance da (minha) verdade.
Necessárias porém não suficientes.
Visto que tenderei a pautar minha vida à luz dessa verdade, importa certificar-me de que ela conduz ao meu próprio bem e ao daqueles que se encontram comigo na estrada desta vida.Se assim não for, não devo aceitá-la como (minha) verdade, mesmo que seja, tecnicamente, verdade.
Gautama era um sábio!

Um comentário:

Beria disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.